20141201-04f

O Governo divulgou ontem a lista de medalhas e títulos honoríficos que serão atribuídas este ano. Por sugestão da Comissão de Designação, Vítor Ng, antigo presidente do Conselho de Administração da Fundação Macau, vai receber a medalha de honra com o grau de Lótus de Ouro. Este ano, a medalha de honra do Grande Lótus, a mais alta distinção da RAEM, não será atribuída

 

André Jegundo, Pedro André Santos e Viviana Chan

 

Vítor Ng, antigo presidente do Conselho de Administração da Fundação Macau, vai ser distinguido com a  medalha de honra de Lótus de Ouro. Esta é a distinção mais importante numa lista com 50 personalidades e instituições que foi divulgada ontem à noite e onde constam vários nomes ligados à comunidade lusófona e macaense como Mário Évora, Paula Carion, Isabel Marreiros, Ricardo Pinto e João Augusto da Rosa.

Este ano, a medalha de honra de Grande Lótus, atribuída no ano passado ao ex-presidente da Assembleia Legislativa, Lau Cheok Va, não será entregue. A Lótus de Ouro entregue a Vítor Ng encabeça a lista de medalhados e titulados.

Membro de Macau no Comité Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês e da Comissão de Redacção da Lei Básica, Vítor Ng foi também membro da Comissão Preparatória da RAEM. Actualmente é membro da Comissão Independente responsável pela indigitação dos candidatos ao cargo de juiz, do Conselho de Ciência e Tecnologia e do Conselho Consultivo de Cultura, para além de ser presidente honorário permanente da Associação Comercial de Macau e da Associação dos Exportadores e Importadores de Macau.

A medalha de Lótus de Prata será entregue a Chio Ngan Ieng, vice-presidente da Associação Geral das Mulheres, tendo sido membro do Comité Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês em 2003 e eleita em 2008 deputada à Assembleia Nacional Popular.

As medalhas de mérito profissional serão atribuídas a Liu Chung Laung, cientista na área da informática e antigo reitor da Universidade de Tsing Hua de Taiwan. Outros dos distinguidos nesta categoria são João Augusto da Rosa, adjunto do Comandante Geral dos Serviços de Polícia Unitários e Mário Évora, médico cardiologista do Hospital Conde de São Januário desde 1988 e actual chefe do serviço de cardiologia. O clínico refere que entende o prémio como o reconhecimento do trabalho desenvolvido por uma equipa muito vasta no serviço de cardiologia. “Eu posso ser o coordenador deste trabalho mas sou apenas um membro numa equipa muito vasta”, referiu ao JORNAL TRIBUNA DE MACAU.

Já João Augusto da Rosa entende que se trata de uma distinção pelos 30 anos na Polícia Judiciária, não apenas a si mas a “todo o pessoal”, incluindo dos Serviços de Polícia Unitários, onde desempenha actualmente funções.

A companhia de Chan Chak Mo, a Future Bright Holdings, também será distinguida, tendo o deputado considerado que se trata de um reconhecimento dos trabalhos feitos pela empresa na diversificação económica do território.

Quanto a Kevin Ho, empresário e director da Associação Industrial e Comercial de Macau, que vai receber a medalha de mérito empresarial, classifica a distinção como um incentivo para o futuro por se tratar de um reconhecimento do apoio prestado às pequenas e médias empresas.

No que toca às medalhas de Mérito Cultural serão atribuídas, entre outros, à TDM e a Ricardo Pinto, fundador do jornal Ponto Final e do Festival Literário de Macau – Rota das Letras. “Este é claramente uma medalha atribuída ao Festival Literário de Macau e a todas as pessoas que o conceberam e que o levaram para a frente. Ficámos muito contentes e é um estímulo para continuarmos”, disse Ricardo Pinto.

Isabel Marreiros, directora da Creche da Santa Casa da Misericórdia de Macau, vai receber a medalha de Mérito Altruístico, enquanto que a Divisão de Investigação e Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária e os Socorristas das Divisões de Operações e de Ambulâncias do Corpo de Bombeiros vão ser distinguidos com a Medalha de Valor.

Isabel Marreiros considera a distinção comoum orgulho muito grande” depois de “anos de trabalho e dedicação”. “Fiz o melhor que soube e continuo a fazer. Claro que o mérito não vai só para mim porque sozinha não era capaz de percorrer estes 30 e tal anos a fazer este trabalho”, afirmou ao JORNAL TRIBUNA DE MACAU, dedicando a medalha à equipa com que tem contado.

José Chu, ex-director dos Serviços de Administração e Função Pública que passou à reforma recentemente, vai receber a Medalha de Dedicação, enquanto Paula Carion vai receber o Título Honorífico de Valor. Atleta da Federação de Karate de Macau, Paula Carion participou, este ano, nos Jogos Asiáticos, tendo conquistado uma medalha de bronze. A atleta, que é distinguida pela segunda vez, mostra-se “muito feliz e honrada” com o título por este reconhecer o “esforço” que coloca numa modalidade que não pratica a tempo inteiro. “Para além sinto-me honrada enquanto membro da comunidade macaense de receber este prémio”, refere, acrescentando que o prémio monetário “não é o mais importante”.