Portugal ganhou no sábado, pela primeira vez, o Festival Eurovisão da Canção, com “Amar pelos dois”, interpretada por Salvador Sobral

 

Com letra e música de Luísa Sobral, irmã de Salvador Sobral, a canção “Amar pelos dois” obteve 758 pontos na votação combinada dos júris nacionais e do público, na final do festival disputada por 26 países em Kiev, na Ucrânia. A melhor classificação portuguesa num Festival da Eurovisão, um sexto lugar, foi obtida por Lúcia Moniz, em 1996, com a música “O meu coração não tem cor”, tendo esta sido também a última vez que Portugal ocupou um lugar no top 10.

Após ter sido anunciada a sua vitória no festival da Eurovisão, o cantor Salvador Sobral considerou que “vivemos num mundo de música descartável, de música ‘fast-food’ sem qualquer conteúdo”, apelando por isso para uma mudança. “Isto pode ser uma vitória da música, das pessoas que fazem música que de facto significa alguma coisa. A música não é fogo-de-artifício, é sentimento. Vamos tentar mudar isto. É altura de trazer a música de volta, que é o que verdadeiramente interessa”, disse antes de interpretar novamente “Amar pelos Dois”, acompanhado pela irmã, Luisa Sobral.

Mais tarde, em declarações à RTP, Salvador Sobral sublinhou tratar-se de “uma boa vitória também para a música no geral”, apesar de saber “que estas coisas são muito efémeras, estes concursos, amanhã já ninguém se lembra”. “O importante é continuar a fazer música, mas sinto que é um bom passo que as pessoas tenham gostado desta música, que tem tanto conteúdo, emocional, lírico, melódico, acho que isto pode ajudar de alguma maneira, se calhar até nos anos próximos a Europa trazer músicas com um bocadinho mais de significado a todos os níveis”, afirmou o cantor.

Questionado pelo apresentador José Carlos Malato sobre se esta vitória significa a entrada do cantor na história, Sobral disse não querer pensar nisso, recordando a digressão que tem agendada para os próximos meses.

“A minha irmã tem um talento incrível, nunca duvidei e agora toda a Europa pode ver que qualquer canção que ela faça a Europa fica tocada”, afirmou ainda Salvador Sobral.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou Salvador Sobral pela vitória no Festival da Eurovisão da Canção, disse à Lusa fonte da Presidência. “Quando somos muito bons, somos os melhores dos melhores. Muitos parabéns ao Salvador Sobral”, foi a mensagem enviada ao intérprete português.

O Primeiro-Ministro também aplaudiu o cantor pela vitória no Festival. “Fez-se história em português hoje na Eurovisão. Parabéns Salvador! Parabéns Portugal!”, escreveu António Costa na rede social Twitter.

Com esta canção, Portugal regressou, após um ano de ausência, ao Eurovisão, onde se estreou em 1964. A penúltima vez que Portugal competiu numa final do Festival Eurovisão da Canção foi em 2010, com a canção “Há dias assim”, interpretada por Filipa Azevedo. Este ano, assinalou-se a 62ª edição do concurso, tendo Portugal falhado cinco edições (em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

 

JTM com Lusa