Entusiastas do ioga em Banguecoque passaram a ter a oportunidade de desfrutar dessa prática milenar de origem indiana enquanto dão goles em garrafas de cerveja. O novo conceito foi importado de Berlim e está a expandir-se para várias cidades da Ásia-Pacífico

 

Numa aula realizada num bar próximo da Avenida Sukhumvit, no centro da capital tailandesa, os cerca de 90 praticantes – todas mulheres, com a excepção de dois homens – tentavam equilibrar a sua postura enquanto seguravam a garrafa com uma ou as duas mãos. Procuravam não derramar a cerveja, embora também dependessem da rapidez com que bebiam uma garrafa de uma série de marcas, algumas delas sem álcool, segundo constatou a agência EFE.

Num dos exercícios, dois alunos tinham de tocar as plantas dos pés enquanto equilibravam a cerveja em cima das cabeças, e noutras posturas bebiam ao mesmo tempo.

No centro deste cenário estava a segunda turma especial de “Brew Yoga”, nome com o qual baptizaram o “ioga cervejeiro”, apresentada em Março no estúdio Ommu de Banguecoque. A adesão à iniciativa superou todas as expectativas, assegurou Nipaporn Audrach, organizadora do evento de “Brew Yoga” na capital tailandesa.

“Inicialmente não esperava que o conceito de ‘Brew Yoga’ funcionasse realmente na Tailândia, mas toda a gente o entende. Vêem-no como uma nova comunidade que combina a festa com a saúde”, disse Nipaporn, modelo e proprietária de uma empresa organizadora de eventos.

“A prática do ioga é a busca pela unidade. A sua mente com o tapete de ioga, por exemplo”, explicou Nipaporn, acrescentando que “o mesmo vale para a cerveja e o ioga”.

Segundo a empresária, o “Brew Yoga” permite aos participantes fazerem novos amigos e divertirem-se, além de aprenderem a exercitar os músculos do corpo. “A cerveja ajuda a reduzir as barreiras entre as pessoas. As posturas de ioga não são muito desafiantes fisicamente. São alongamentos básicos desenhados para que os companheiros de ioga se coordenem bem entre eles”, explicou.

Sublinhando ter recebido pedidos para sessões privadas de “Brew Yoga”, Nipaporn insistiu na importância da diversão segura. “Primeiro, focamo-nos na segurança. Damos a todos apenas uma garrafa de 250ml de cerveja para uma sessão. Todos estavam perfeitamente bem no final da aula, embora talvez um pouco enjoados”, afirmou.

A empreendedora referiu que, embora o “Brew Yoga” seja um projecto novo, espera realizar mais aulas este ano, estando a próxima prevista para Junho, e transformar o “ioga cervejeiro” numa actividade regular na Tailândia.

Na base do “Brew Yoga” esteve o “BierYoga”, evento que começou em Berlim em 2015, quando os instrutores de ioga Emily e Jhula misturaram duas coisas que amam para relaxar e poder atingir um novo nível de consciência. “O BierYoga é o casamento de dois grandes amores – a cerveja e o yoga. Ambos são terapias de séculos para o corpo, a mente e a alma. O prazer de beber cerveja e a espiritualidade complementar do yoga combinam um com o outro, e tornam esta numa experiência electrizante”, pode ler-se no site da iniciativa alemã.

Desde 2015, o “BierYoga” já passou por várias cidades do mundo, como Melbourne, Sydney, Auckland e Singapura.

 

JTM com agências internacionais