Com Alec Baldwin em grande destaque, Saturday Night Live tem sobressaído pela crítica à Administração Trump
Com Alec Baldwin em grande destaque, Saturday Night Live tem sobressaído pela crítica à Administração Trump

O histórico “talkshow” “Saturday Night Live”, da NBC, e a série “Westworld”, da HBO, dominam as nomeações para os Emmy, prémios norte-americanos de televisão

 

Ao serem nomeados em 22 categorias cada, “Saturday Night Live” (SNL) e “Westworld” superaram “Stranger Things” e “Feud” (18 nomeações) e a comédia “Veep” (17).

“Game of Thrones”, também da HBO, que detém o recorde de Emmys conquistados por uma série dramática (38), está fora de competição, pelo atraso na estreia da sétima temporada.

“Saturday Night Live”, que este ano se destacou pela crítica ao Presidente norte-americano e à sua administração, foi criado pelo produtor Lorne Michaels, em 1975, soma perto de 830 emissões e, até agora, conquistou 45 Emmys. O programa reforça o recorde de nomeações, ultrapassando as 230.

Além de nomeado para melhor programa de entretenimento, SNL tem a maioria dos seus actores na lista final de candidatos nesta área de comédia, com Alec Baldwin, e a sua personificação de Donald Trump, e Melissa McCarthy, com a caricatura do porta-voz da Casa Branca Sean Spicer, a dominarem as atenções.

No drama, a seguir à série “Westworld”, seguem-se “Stranger Things”, centrada na década de 1980 e em filmes de culto dessa época, e “Feud”, protagonizada por Jessica Lange e Susan Sarandon, com 17 nomeações, evoca a rivalidade das actrizes Joan Crawford e Bette Davis. A lista de candidatas à melhor série dramática conta ainda com “Better Call Saul”, o “spin-off” de Breaking Bad, “The Crown”, sobre a família real britânica, “The Handmaid’s Tale”, baseada no romance homónimo da escritora canadiana Margaret Atwood, “This is Us”, que conta a história de uma família, ao longo de várias décadas.

Com três prémios consecutivos como melhor comédia, “Veep”, uma sátira política protagonizada por Julia Louis-Dreyfus, volta a liderar as nomeações nesta categoria. “Atlanta”, “Black-ish”, “Master of None”, “Modern Family”, “Silicon Valley”, “Unbreakable Kimmy Schmidt” também competem pela estatueta de melhor comédia.

Viola Davis, que este ano venceu o Óscar de melhor actriz secundária, pelo desempenho em “Fences”, está nomeada de novo para melhor actriz dramática, pelo papel em “How to Get Away With Murder”, a par de Claire Foy (“The Crown”), Evan Rachel Wood (“Westworld”), Robin Wright (“House of Cards”), Keri Russell (“The Americans”) e Elisabeth Moss (“The Handmaid’s Tale”).

 

Para melhor actor dramático, os candidatos são Sterling K.Brown e Milo Ventimiglia (ambos de “This is Us”), Kevin Spacey (“House of Cards”), Bob Odenkirk (“Better Call Saul”), Matthew Rhys (“Os Americanos”), Liev Schreiber (“Ray Donovan”) e Anthony Hopkins (“Westworld”).

Na comédia, Julia Louis-Dreyfus (“Veep”) arrisca-se ao sexto Emmy consecutivo como melhor actriz, ao lado de Ellie Kemper (“Unbreakable Kimmy Schmidt”), Pamela Adlon (“Better Things”), Tracee Ellis Ross (“Black-ish”), Allison Janney (“Mom”), Jane Fonda e Lily Tomlin (“Grace and Frankie”).

Os candidatos a melhor actor de comédia são Jeffrey Tambor (“Transparent”), Donald Glover (“Atlanta”), Anthony Anderson (“Black-ish”), Aziz Ansari (“Master of None”), William H. Macy (“Shameless”) e Zach Galifianakis (“Baskets”).

Além de Viola Davis, Jessica Lange, Susan Sarandon, Jane Fonda, Anthony Hopkins e Kevin Spacey, há outros vencedores de Óscares nomeados para os Emmy, por participações noutras produções televisivas. São os casos de Meryl Streep, pela narração de “The Price of Victory”, sobre a II Guerra Mundial, Robert de Niro, pelo papel de Bernie Madoff, em “The Wizard of Lies”, Nicole Kidman e Reese Whiterspoon, por “Big Little Lies”, Tom Hanks, pela participação em “Saturday Night Live, Geoffrey Rush, pelo desempenho de Einstein, em “Genius”, de Ron Howard, que também está nomeado.

A cerimónia de entrega dos Emmys está marcada para 17 de Setembro, em Los Angeles.

 

JTM com Lusa