Os Massive Attack e os Nine Inch Nails são dois dos artistas que vão protagonizar uma série de concertos a transmitir no bar do hotel palestiniano do “graffiter” Banksy que será inaugurado amanhã, em Belém

 
O “Walled Off Hotel” tem vista directa para a barreira de separação da Cisjordânia, erguida por Israel, inclui um museu e um bar com um piano que toca sozinho, por controlo remoto, e que, de acordo com informação no seu “site” oficial, transmitirá actuações pré-gravadas de vários artistas. Além dos Massive Attack e dos Nine Inch Nails, a série de concertos exclusivos para o hotel contará ainda com o compositor Hans Zimmer e com o baixista Flea, dos Red Hot Chili Peppers.

Este projecto financiado pelo “graffiter” Banksy, cuja identidade continua anónima foi apresentado como o “hotel com a pior vista do mundo”. Os quartos estão decorados com obras de vários artistas, como Sami Musa, Dominique Petrin e o próprio Banksy.

O grande destaque é o quarto número três, conhecido como “o quarto de Banksy”, no qual os hóspedes dormem numa cama sob uma pintura do artista que ilustra um palestiniano e um israelita numa luta de almofadas.

Os trabalhos satíricos de Banksy – ratos, polícias a beijarem-se, polícias de choque com caras de “smileys” amarelos – apareceram inicialmente em paredes de Bristol, antes de se espalharem por Londres e depois pelo resto do mundo. As suas obras reflectem temas como a guerra, a pobreza infantil e o meio ambiente.

A identidade do artista permanece um mistério, mas os trabalhos têm alcançado valores da ordem dos 1,8 milhões de dólares em leilões.

Em 2015, Banksy criou em Weston-super-Mare, na zona costeira do oeste de Inglaterra, o parque de diversões “Dismaland”, uma sátira à Disneylândia, que contou com a participação mais de 40 artistas, incluindo a portuguesa Wasted Rita. Nesse parque havia concertos semanais, com bandas e artistas como DJ Yoda, Run The Jewels, Savages, Pussy Riot e Massive Attack.

 

JTM com Lusa