Após a separação de Brad Pitt, as prioridades de Angelina Jolie passaram a estar focadas na sua saúde e na educação dos filhos, incluindo várias tarefas domésticas, revelou a própria actriz

 

A actriz e realizadora Angelina Jolie colocou a produção de filmes de lado para se tornar uma mãe melhor, participar em aulas de culinária e cumprir tarefas rotineiras em casa, incluindo limpar as necessidades do cão. Numa entrevista concedida à revista “Vanity Fair”, a estrela de Hollwyood falou sobre a sua separação de Brad Pitt, em Setembro, e confessou ter passado pelo “momento mais difícil” da sua vida, pouco depois de se mudar para uma mansão de 25 milhões de dólares no bairro Los Feliz, em Los Angeles.

Hoje, garante que está focada sobretudo em cuidar da sua saúde e dos filhos. “Na verdade, sinto-me mais mulher porque estou a ser inteligente nas minhas escolhas e a colocar a família em primeiro lugar. Estou no comando da minha vida e da minha saúde. Acho que isto é o que torna uma mulher completa”, afirmou Angelina Jolie.

O seu filme mais recente como realizadora, “First They Killed My Father”, sobre o regime do Khmer Vermelho na década de 1970, período manchado pela morte de mais de um milhão de pessoas, estreou no Camboja em Fevereiro e deverá ter lançamento global e na plataforma Netflix em setembro.

Para além da divulgação desta longa-metragem, Angelina Jolie garante não ter interesse em trabalhar noutro filme por enquanto, até porque assumiu a custódia principal dos seis filhos com Brad Pitt, pendente de um acordo final sobre o divórcio. “Apenas quero fazer o pequeno-almoço correcto e manter a casa. Esta é a minha paixão. A pedido das minhas crianças, estou a ter aulas de culinária. Quando vou dormir à noite, penso: ‘Fiz um bom trabalho como mãe ou foi um dia mediano?”, contou.

“Tento há nove meses ser realmente boa apenas como dona de casa, limpar o cocó do cão, lavar a louça e ler histórias antes de dormir”, disse, garantindo que está a “melhorar nas três coisas”.

Angelina Jolie, de 42 anos e enviada especial da agência de refugiados da Organização das Nações Unidas, salientou também que os filhos foram “muito corajosos” após a separação de Brad Pitt. “São seis indivíduos fortes de espírito, cheios de ideias e mundanos. Estou muito orgulhosa deles. Eles têm sido muito corajosos. Eles foram muito corajosos”, vincou.

Na entrevista publicada na edição de Setembro da “Vanity Fair”, Jolie revelou que desenvolveu hipertensão e Paralisia de Bell – uma fraqueza nos músculos faciais que faz com que um lado do rosto fique levemente inclinado – desde a separação de Pitt, mas já recuperou graças à acupunctura.

Em Setembro, Angelina Jolie avançou com um pedido de divórcio, alegando diferenças irreconciliáveis, e terá acusado o ex-marido de maltratar um dos filhos durante um voo da França para Los Angeles, facto que motivou uma investigação do FBI. Depois de ter sido ilibado pelo FBI e por assistentes sociais, o actor de 53 anos solicitou a custódia partilhada de Maddox (15 anos), Pax (13), Zahara (12), Shiloh (11) e dos gémeos Vivienne e Knox (9), enquanto Jolie exigia a tutela única.

Na sua primeira entrevista após o divórcio, Brad Pitt admitiu que o facto de estar a beber muito contribuiu para a separação, sendo que nessa altura acabou com esse hábito. Brad e Angelina estavam juntos desde 2004 e casaram-se em 2014.

 

JTM com agências internacionais