Reunido em Lisboa, o Júri atribuiu por unanimidade, o Prémio de Jornalismo da Lusofonia 2017 à reportagem “Floriram por Pessanha as rosas bravas” da autoria da jornalista Sílvia Gonçalves, e publicada no “Ponto Final” de dia 8 de Setembro deste ano

O Júri realçou a qualidade da reportagem em causa, “sublinhando a originalidade de abordagem e a forma como foi construída a narrativa”. “Trata-se de um texto que não se limitou a ser evocativo dos 150 anos de Camilo Pessanha, contribuindo para o conhecimento do poeta e da sua relação estreita com a Lusofonia”.

O Prémio de jornalismo da Lusofonia foi instituído pelo CLUBE PORTUGUÊS DE IMPRENSA (CPI), instituição reconhecida como de utilidade pública, fundada em 1980, e o Jornal TRIBUNA DE MACAU (JTM), enquanto jornal de referência em Língua Portuguesa, que se publica em Macau, ininterruptamente, desde 1982, contando com o alto patrocínio da Fundação Jorge Álvares.

Foram recebidos mais de duas dezenas de trabalhos avaliados em reunião final na tarde portuguesa de terça-feira por um Júri de jornalistas presidido por Dinis de Abreu, em representação do Clube Português de Imprensa, José Rocha Diniz, ex-director e administrador do Jornal Tribuna de Macau, José Carlos de Vasconcelos, director do Jornal de Letras, Carlos Magno, em representação da Fundação Jorge Álvares, e Silva Pires, do CPI.

O Prémio, de 10 mil euros, será entregue a 1 de Novembro, em Macau, durante a sessão comemorativa do 35º aniversário do Jornal TRIBUNA DE MACAU que se realiza no Clube Militar.