O britânico Daniel Ticktum da equipa “Motorpark with VEB” venceu ontem a prova de Fórmula 3, numa competição cheia de reviravoltas

 

SALOMÉ FERNANDES

 

O piloto de 18 anos, Daniel Ticktum, largou do oitavo lugar da grelha e acabou por conquistar uma vitória inesperada na prova mais espectacular do Grande Prémio de Macau (GPM). O pódio foi definido por uma mudança drástica na última volta, em que Sérgio Sette Câmara e Ferdinand Habsburg, na luta pelo primeiro lugar, acabaram por ter um despiste e ficar fora dos três primeiros.

“Nesta corrida consegui um arranque melhor do que no sábado. Ainda não foi brilhante, mas foi muito melhor, e mantive-me calmo durante o ‘safety car’, porque ainda tínhamos tempo. Obviamente que até ao momento do acidente final não tinha tido muita sorte, e não dá para descrever como foi passar a meta em primeiro lugar”, disse o vencedor.

Daniel Ticktum indicou saber “que tinha de fazer algo muito especial para estar numa posição de poder vencer. E é preciso manter isso em mente quando se vê uma oportunidade de ultrapassar”.

O vencedor do Campeonato Europeu de Fórmula 3, Lando Norris, conseguiu o segundo lugar e o estónio Ralf Aron subiu ao pódio em terceiro. Se o britânico Lando Norris já tinha dado provas de conseguir galgar posições durante os treinos, nada fazia adivinhar que Ralf Aron, estreante no circuito e a começar em 13º, pudessse acabar por segurar uma taça.

Com um ambiente crescente de entusiasmo, as mudanças na tabela começaram cedo, com Joel Eriksson a passar para primeiro. Londo Norris recuperou um lugar, continuando a corrida em sexta posição, e mais tarde subiu para a quarta, onde se manteve pela maior parte da corrida. O sueco Eriksson sofreu um acidente e foi então que Sette Câmara passou para primeiro. Callum Ilott, que no sábado estava à frente, viu-se forçado a sair para o “pit”. Mick Schumacher, que tinha conseguido uma impressionante escalada da vigésima posição até ao 11º lugar, teve que fazer uma pausa para ter apoio técnico e regressou já sem quaisquer hipóteses.

Sérgio Sette Câmara aguentou a liderança após sucessivos ataques de Maximiliam Gunther que caiu para terceiro, mas tudo viria a mudar. Com Ferdinand Habsburg na segunda posição, as duas últimas voltas foram emocionantes, com Sette Câmara a defender-se dos permanentes ataques do austríaco, havendo momentos em que os carros estiveram lado a lado.

Quando parecia que o brasileiro conseguiria manter o primeiro lugar, a última curva decidiu a contenda. Habsburg forçou a passagem pelo exterior, e ambos acabaram por bater nas barreiras de protecção, levando à vitória de Daniel Ticktum.

Assim foi com a meta à vista que Sette Câmara e Habsburg perderam lugares no pódio que ficou diferente daquele que se esperava até então.

“Estou muito feliz de estar aqui. Quando vi a meteorologia não tinha a certeza de que conseguisse subir tantos lugares. Vi fumo quando estava na última curva, e já estava à espera que acontecesse alguma coisa porque toda a gente queria ganhar. Não fiquei contente com os erros dos outros, mas soube muito bem passar a linha de chegada”, comentou também Ralf Aron que ficou em terceiro.

Já o piloto da “Carlin”, Lando Norris, mostrou-se desiludido, reconhecendo, no entanto, que teria sido difícil agir de outra forma, visto que se ficasse a defender o ataque de Daniel Ticktum, não conseguiria ultrapassar Gunther. “O fim de semana não foi o ideal, a corrida foi dura, mas gostei. Maximizei as poucas oportunidades que tive, e a verdade é que a dificuldade da prova tornou-a mais entusiasmante”. Lando Norris anunciou que vai dedicar-se totalmente a uma nova categoria. “A única prova de Fórmula 3 que posso vir a fazer no próximo ano é esta”, acrescentou.

 

S.F.