O macaense Hélder D’Assunção foi o digno vencedor da corrida de Carros Chineses,  a primeira prova do programa de ontem deste 64.° Grande Prémio de Macau

 

ISAÍAS DO ROSÁRIO

 

Esta corrida, apesar do nome, não se destinava apenas a carros chineses da marca BAIC, modelo SenovaTCR, mas a todos os carros com especificações de acordo com o regulamento TCR, criado por Marcello Lotti.

Para além dos Senova TCR e de três SEAT LEON TCR, estava prevista a participação de dois AUDI RS3 LMS TCR e cinco VW GOLF GTi TCR, num total de 36 carros, mas que não chegaram sequer a Macau devido a atrasos na expedição dos dois AUDI e cinco VW Golf GTi que viriam da China Continental, onde tinham competido recentemente.

Mesmo assim, havia expectativa de grande competição e a prova não desiludiu.

Logo na primeira curva deu-se o primeiro acidente, com Kenneth Look a despistar-se e a provocar vários acidentes, obrigando a que a corrida tivesse de ser interrompida.

Helder D’ Assunção que havia obtido a quarta melhor marca nos treinos cronometrados, conseguiu passar, “in extremis”, pelo carro de Kenneth Look e tudo parecia estar a favor do piloto macaense.

Na segunda partida, agora atrás do safety car, Helder já estava na terceira posição e, gradualmente, conseguiu aproximar-se do carro de David Zhu, até que saindo melhor e mais rápido da curva do Hotel Mandarim, colocou-se ao lado de Zhu e passou a  disputar a travagem para a curva do Hotel Lisboa, entrando nela à frente do piloto da China Continental.

Nessa altura já Zhang Zhi Qiang, tambem ele piloto da China Continental, tinha conseguido uma vantagem tal, que só teria de gerir a corrida a vencer. A sorte, porém, não quis nada com Zhang e com o motor a não querer colaborar na zona da curva de D. Maria, acabou por desistir, deixando caminho aberto à vitória de H’elder D’ Assunção.

No entanto, esta vitória chegou a ser ameaçada, pois com a avaria de Zhang, o piloto macaense teve de aguardar pela descida após a curva da MELCO, para ultrapassar  Zhang, uma vez que entre a curva de D. Maria e o final da curva MELCO, a ultrapassagem é permanentemente proibida, assim fazendo com que David Zhu se colasse a Helder.

Com uma ultrapassagem arriscada, mas segura, ainda a meio da descida, o macaense começou a ganhar uma pequena vantagem, que lhe deu a margem de segurança necessária e suficiente para levar de vencida esta prova.

No final, perante a alegria dos seus fãs, Helder D’ Assunção não cabia em si de contente, lembrando que tinha prometido que ir lutar pela vitória, mesmo sabendo que poderia não ter os mesmos meios dos seus adversários.

Esta foi, também, uma corrida muito positiva para o outro piloto de Macau participante nesta prova. Liu Lic Ka, que tripulava um SEAT LEON TCR e que não tinha conseguido efectuar uma única volta rápida nos treinos cronometrados, a braços com problemas mecânicos no seu carro, conseguiu efectuar uma magistral prova, alcançando a quarta posição, após ter arrancado da 26ª e última posição da grelha.