Na primeira liga portuguesa os “grandes” continuam a preparação para o ataque ao título. No primeiro encontro do estágio em Nyon, na Suíça, o Sporting venceu os turcos do Fenerbahçe por 2-1, com 1-1 ao intervalo. Ainda não se podem tirar ilações quanto à produção da equipa portuguesa, porém, importa referir as boas indicações de Fábio Coentrão – que jogou 45 minutos – fundamentalmente pelas longas paragens nas duas últimas épocas, devido a lesões; de Iúri Medeiros (começa a tornar-se difícil a Jorge Jesus colocar este jogador, de novo, na lista dos “emprestáveis”); do central Mathieu, senhor de um sentido posicional fundamental para a posição; de Petrovic, a quem, segundo se deduz, deve estar incumbida a missão de substituir William Carvalho; de Bruno Fernandes, com excelentes pormenores na organização e leitura de jogo, e Doumbia, que se estreou a marcar com o seu sentido de oportunidade. De referir também as “confirmações” de Podence (três ou quatro arrancadas pela esquerda e pela direita que “baralharam” os laterais adversários), Matheus Oliveira e Battaglia, com excelentes indicações. Como Jorge Jesus tinha dito, este estágio – ainda sem os “europeus” e, alguns deles, com a titularidade garantida – visa dar ritmo e indicar, aos que entraram, o estilo e o modo que quer implementar na equipa: pressão alta, circulação de bola ao primeiro toque, jogo aberto com aproveitamento dos flancos e gente capaz de criar desequilíbrios utilizando o espaço interior. E tudo isso se viu neste primeiro jogo, muito embora se notassem quebras físicas à medida que os minutos passavam.

 

C.S.