Na última ronda da segunda mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, sobressaía a expectativa do Barça poder fazer nova “remontada”, desta vez frente à Juventus, após ter perdido por 0-3 em Turim. Mas, o nulo foi o resultado em Camp Nou, com um Barcelona perfeitamente incapaz de desfeitear Buffon e Cª e a “Juve” a abdicar daquilo que muito bem sabe fazer – atacar – para não dar espaços a um adversário que apostava tudo em marcar cedo para alimentar o ânimo. Messi foi uma sombra de si próprio, até nas bolas paradas, mas toda a equipa catalã não escondeu o mau momento que atravessa. No Mónaco, dois golos de Mbappé e Falcao nos primeiros 17 minutos tranquilizaram Leonardo Jardim e os seus jogadores colocaram de lado qualquer ansiedade que poderia ser nociva no desenvolvimento do seu futebol. O Borussia Dortmund, que perdera em casa por 2-3, ainda reduziu aos 48 minutos por Reus, mas aos 82 minutos, num contra-ataque mortífero, Germain sentenciou a partida e carimbou, definitivamente, o passaporte monegasco para as meias-finais.

 

C.S.