Suecos derrotaram italianos em Estocolmo por 1-0
Suecos derrotaram italianos em Estocolmo por 1-0

A Suécia complicou a missão da Itália no “play-off” para o Mundial de 2018. Na zona africana, Senegal, Tunísia e Marrocos garantiram a presença na fase final

Um golo de Jakob Johansson, aos 61 minutos, permitiu à Suécia ganhar vantagem (1-0) sobre a Itália no “play-off” europeu de apuramento para o Mundial de futebol de 2018. O médio do AEK Atenas marcou o único tento com um remate de fora da área, beneficiando de um desvio em De Rossi que traiu Buffon.

Os suecos, que procuram a 12ª presença na prova e primeira desde 2006, após falharem 2010 e 2014, vão assim em vantagem para o Estádio Giuseppe Meazza, em San Siro, que será palco da segunda mão hoje à noite (03:45 da próxima madrugada em Macau).

A formação italiana está obrigada a vencer em Milão, sem ser por um golo de diferença com tentos sofridos, para evitar falhar pela terceira vez o Mundial, prova em que só não esteve em 1930 e 1958. A Itália conta 14 presenças consecutivas e um total de 18, e quatro títulos mundiais (1934, 1938, 1982 e 2006).

Por sua vez, a Croácia, que bateu em casa a Grécia (4-1), e a Suíça, vencedora na Irlanda do Norte (1-0), ganharam uma preciosa vantagem para os jogos da segunda mão, que se realizaram após o fecho desta edição. Em Zagreb, os croatas selaram a vitória com golos de Modric, Kalinic, Perisic e Kramaric, respondendo os gregos por Papastathopoulos. Em Belfast, o momento do encontro aconteceu aos 58 minutos, quando o árbitro “transformou” um corte com o ombro numa intervenção com o braço e assinalou penálti, que Ricardo Rodriguez aproveitou para dar o triunfo à Suíça.

Ontem, a Dinamarca e a República da Irlanda empataram sem golos, em Copenhaga. Os donos da casa estiveram por cima do jogo, mas foram incapazes de ganhar vantagem para a visita de amanhã a Dublin.

Na primeira mão do “play off” intercontinental, a selecção peruana empatou a zero na visita à Nova Zelândia. O resultado deixa o Peru em melhor posição na qualificação, quando na quarta-feira receber a selecção da zona da Oceânia. A Austrália também empatou sem golos nas Honduras e tem agora do seu lado o factor casa, no embate marcado para quarta-feira, em Sydney.

 

Tunísia e Marrocos ocupam últimas vagas africanas

Tunísia e Marrocos qualificaram-se para a fase final do Mundial, acabando com as dúvidas na zona africana. A Tunísia empatou sem golos na recepção à Líbia, segurando a liderança no grupo A, no qual a República Democrática do Congo terminou em segundo, após vencer a Guiné Conacri (3-1).

No grupo C, Marrocos carimbou o passaporte para a Rússia, ao vencer fora a Costa do Marfim (2-0), que precisava de ganhar o jogo.

Na véspera, o Senegal já tinha garantido o apuramento ao vencer a África do Sul por 2-0, regressando assim a uma fase final 16 anos depois do brilharete na estreia, em 2002, quando terminou a prova disputada na Coreia do Sul e no Japão em sétimo lugar.

A vitória senegalesa eliminou as ínfimas esperanças de Cabo Verde, que teria de ganhar ao Burkina Faso e esperar deslizes do Senegal, nos dois jogos com a África do Sul.

 

Inglaterra e Alemanha empatam em Wembley

Inglaterra e Alemanha empataram sem golos no Estádio de Wembley, em Londres, num jogo particular de preparação para o Mundial2018. Em Paris, a França não teve dificuldades em vencer o País de Gales (2-0), com golos de Griezmann e Giroud. No duelo entre Polónia e Uruguai não houve golos, enquanto Bélgica e México empataram a três bolas e a Ucrânia bateu a Eslováquia por 2-1.

JTM com Lusa