Benfica superou Ka I por 4-1
Benfica superou Ka I por 4-1

O líder da Liga de Elite não vacilou diante do Ka I e tem agora no Chao Pak Kei o seu adversário directo. O Monte Carlo cedeu dois pontos frente ao Kei Lun e perdeu terreno na luta pelo título

 

Vítor Rebelo*

 

Já conhecedor dos resultados dos rivais na luta pelo primeiro lugar (Chao Pak Kei e Monte Carlo), o Benfica cumpriu frente ao Ka I (4-1), num jogo que poderia trazer algumas preocupações.

As “águias” marcaram ao minuto e meio, na sequência de um canto de Edgar Teixeira, que colocou a bola na pequena área, onde Bernardo Marques saltou à vontade para fazer o golo.

O Benfica teve sempre o comando do desafio e foi jogando às espera que mais golos acontecessem. O segundo (aos 31 minutos) surgiu num pontapé de bicicleta de Leonel Fernandes, que contou com a colaboração do guarda-redes Tam Heng Wa, deixando passar a bola por entre os braços. Até ao intervalo mais um tento para o “onze” benfiquista, num disparo cruzado de Pang Chi Hang.

Na segunda metade, a vitória ficou praticamente assegurada, aos 58, num belo lance de entendimento entre Leonel, Edgar e finalização de Nicholas. O Ka I procurou o golo de honra e conseguiu (aos 78) por intermédio da referência da equipa, o brasileiro William Gomes.

Na próxima jornada, os “encarnados” têm pela frente o Monte Carlo, clube que desperdiçou mais dois pontos, num empate (2-2) com o Kei Lun. O conjunto de Josecler apresentou-se sem qualquer pressão, uma vez que há muito não luta pelo título, ao contrário do Monte Carlo que ainda está empenhado na questão do primeiro lugar.

Os “canarinhos” marcaram primeiro, aos 13 minutos, através de Keverson, a passe de Neto, dois jogadores que se entendiam bem na frente de ataque do conjunto de Cláudio Roberto, criando desequilíbrios na defensiva adversária.

A partir do golo sofrido, o Kei Lun passou a arriscar mais na ofensiva, com descidas de Taylor Gomes e Diego Félix, e com Adilson Silva a pisar terrenos mais adiantados.

O resultado manteve-se até ao descanso, apesar de lances perigosos de ambos os lados. No início da segunda parte (aos 46), Ho Man Fai saiu até perto da linha limite da grande área, mas o Kei Lun recuperou a bola e Denilson rematou para a baliza, estabelecendo a igualdade.

Os pupilos de Josecler jogavam então mais sobre o contra-ataque, com o treinador a fazer entrar o brasileiro Alex Carioca, mas sem conseguir evitar que o Monte Carlo se colocasse de novo em vantagem. Os “canarinhos” tiveram muita sorte no tento de Sadan, aos 77 minutos, uma vez que a defesa do Kei Lun, ao tentar aliviar, acabou por acertar com a bola nos pés do brasileiro, fazendo um balão que traiu o adiantado Douglas.

No entanto, no “pressing” final (90+3), o Kei Lun chegou ao empate, na sequência de um canto, com uma boa elevação de Alex Carioca.

Com este resultado, o Monte Carlo poderá ter comprometido as suas ambições ao primeiro lugar, porque Benfica e Chao Pak Kei (CPK) ganharam.

O CPK encontrou pela frente um Sporting de “outro campeonato”, mas moralizado pelos últimos resultados. Desfalcados de Eric Peres (castigado) e Tony Lopes, os “leões” viram as suas hipóteses mais reduzidas e pior ficaram quando sofreram o primeiro golo, logo no minuto inicial, por Choi Chan In.

Os “meninos” de Nuno Capela ainda tentaram dar réplica, mas acabaram por chegar ao intervalo com dois de desvantagem, uma vez que Bruno Figueiredo apontou o segundo, aos 26. No entanto, os “verde-brancos” reclamaram grande penalidade antes do descanso, ficando a ideia de que Ronald travou Iuri Capelo em falta, quando este se preparava para rematar.

 

Diego discute com “patrão”

No segundo tempo o Chao Pak Kei manteve uma toada mais dominadora, com o Sporting no contra-ataque.

Na sequência de um livre directo, (aos 63), Diego Patriota fez o 3-0 com que terminou a partida, apesar de duas ocasiões para o Sporting, protagonizadas pelos guineenses Mamdou Cissé e Sangaranka Cissé.

Onze minutos depois do terceiro do CPK, Diego foi substituído e não gostou, gerando-se uma situação algo caricata, com o jogador a discutir com o “team manager” do clube, Steven Chow. Resta saber que reflexos no futuro terá este desentendimento entre o “patrão” do clube fora do relvado e o “patrão” da equipa lá dentro…

Os três pontos conquistados pela formação de Leung Kuai Sang, colocam o Chao Pak Kei isolado na segunda posição, mantendo a pressão ao líder Benfica.

De resto, o Ching Fung ganhou ao Lai Chi (2-1) e os Sub-23 ultrapassaram a Polícia (2-0), atirando o Lai Chi para a posição de “lanterna vermelha” do campeonato.

 

Consulado e Casa de Portugal empatam na II Divisão

No campeonato do segundo escalão, as duas equipas de matriz portuguesa, Consulado (Clube de Futebol Benfica) e Casa de Portugal tiveram a mesma sorte, empatando na 12ª jornada. A formação de João Mexia não foi além de 2-2 face aos Serviços de Alfândega, depois de estar em vantagem por 2-0 ao intervalo (golos de Ruan Silva). Também o “onze” de Pelé estava na frente do marcador no descanso (1-0, golo de Mahmoud Barakat), mas permitiu a igualdade ao Chong Wa na segunda parte, através de uma grande penalidade. O Hang Sai é cada vez mais líder, depois de ter superado o Chuac Lun por 4-0, totalizando agora 25 pontos (menos um jogo), seguido de Tim Iec (20), Casa de Portugal e Chong Wa (19), Hong Lok (18), Consulado (17) e TKKL (16).

 

* Jornalista