André Couto já não será operado à vértebra partida num acidente em Zhuhai, quando participava numa corrida do Campeonato de GT da China. Depois dos primeiros exames, que revelaram a vértebra partida, esperava-se que o piloto de Macau fosse operado em Hong Kong, mas os médicos acabaram por descartar essa possibilidade, para contentamento do piloto. “Após vários exames, e a criação de um modelo em três dimensões da minha vértebra partida, o médico decidiu que não preciso de ser operado! A vértebra partida não está a fazer compressão no sistema nervoso por isso estou muito contente que se tenha partido em vários bocados!”, escreveu o piloto na sua página do Facebook. Os médicos estão agora a fazer um plano de tratamento para os próximos meses “que serão desafiantes”, referiu, frisando que tem recebido em Hong Kong “o melhor tratamento possível”. André Couto indicou também que os últimos tempos têm sido “extremamente difíceis” e que “mais ainda virão”, expressando gratidão pelo apoio que tem recebido após o acidente. “Não tenho palavras para expressar os meus sentimentos, sinto-me muito emocionado por todo o apoio que tenho recebido por parte de todos, é bom saber que nos tempos difíceis a nossa comunidade familiar de corridas é realmente muito grande e cheia de pessoas com um grande coração. Obrigado a todos, do fundo do meu coração, por me salvarem!”, escreveu o piloto português nas redes sociais.

 

P.A.S.