Nicholas Torrão deve regressar ao “onze” do Benfica
Nicholas Torrão deve regressar ao “onze” do Benfica

O confronto entre o Ching Fung e o Benfica domina a segunda jornada da segunda metade da Liga de Elite, com os pupilos de Henrique Nunes a quererem vingar-se do empate concedido na primeira volta. Na luta pela manutenção, Sporting tem como obstáculo a Polícia

 

Vítor Rebelo*

 

Vai ser interessante ver como o Ching Fung se apresentará no domingo à noite diante do Benfica, para tentar ser de novo o “desmancha prazeres” na caminhada das “águias”, que até esta altura do campeonato ainda não perderam qualquer jogo. E os únicos pontos desperdiçados pelos pupilos de Henrique Nunes, foram precisamente face ao conjunto de João Rosa na primeira volta da Liga de Elite, com um empate a uma bola.

Nessa altura, à segunda jornada, o Benfica estava ainda à procura da melhor forma e, apesar do seu habitual domínio em termos de posse de bola e de ocasiões de golo, só conseguiu marcar a dois minutos dos noventa, por Nicholas Torrão.

No entanto, já em período de descontos e praticamente no derradeiro lance do desafio, um livre directo, Timba colocou a bola nas malhas do “mal batido” Tai Chou Tek (Joe), que substituiu Batista, uma vez que o brasileiro teve de se ausentar do território, aguardando pela regularização do seu visto de permanência.

Agora, três meses depois, as duas equipas voltam a defrontar-se e há expectativa para saber como irá o jogo desenrolar-se e como poderá o Ching Fung opor-se ao líder incontestado do campeonato.

O “onze” de João Rosa esteve bastante irregular ao longo da primeira metade da competição, mas entrou de forma positiva na segunda, batendo o Kei Lun, numa partida em que Fabrício Lima viu o cartão amarelo, que é já o terceiro no campeonato e por isso vai falhar este confronto com a sua anterior equipa.

“Tenho pena de não poder jogar, queria tanto actuar contra o Benfica, mas o futebol é assim. Vi um cartão amarelo por simulação, o que não foi e por isso não posso jogar”, começou por dizer ao JORNAL TRIBUNA DE MACAU o avançado brasileiro, que na época passada vestiu de “encarnado” e desta feita está ao serviço do clube de João Rosa.

“Acredito que vai ser um bom jogo. Temos de ter mais atenção ainda na defesa do que tivemos no primeiro jogo. Eles atacam muito, não podemos cometer erros, mas penso que temos condições para fazer um bom jogo”, sublinha Fabrício Lima, sem dúvida uma grande baixa do Ching Fung para o confronto com o Benfica, ele que é o melhor marcador da equipa, com nove golos.

Do lado do Benfica, apenas Chan Man deverá estar ausente, regressando provavelmente ao “onze” os portugueses Marco Meireles e Nicholas Torrão, que não actuaram frente à Polícia e cuja falta se sentiu, apesar da superioridade dos pupilos de Henrique Nunes.

“Está em perspectiva um bom jogo, no qual nós queremos dar continuidade aos resultados e a praticar bom futebol. Vamos entrar em campo com o pensamento na vitória e tudo iremos fazer para manter a liderança. Vamos ter do outro lado uma equipa motivada pelo último resultado é por ter sido até ao momento a única equipa que nos tirou pontos na liga. Estamos mais fortes do que nessa altura, sabemos que não vai ser fácil, mas vamos entrar com a nossa postura habitual e tentar ganhar o jogo”, referiu o treinador das “águias”.

 

“Canarinhos” favoritos no “clássico” com Ka I

De resto, a jornada abre esta noite com um “clássico” local, Monte Carlo-Ka I, mas, face às circunstâncias, com favoritismo para os “canarinhos”, apesar de não poderem contar com uma das suas principais referências da primeira volta do campeonato, Sadan, entretanto regressado a casa para assinar por um clube do Brasil.

A equipa de Cláudio Roberto ficou sem jogar na ronda do passado fim-de-semana, em virtude de ter sido adiado o seu desafio com os Sub-23, pelo que esta será a apresentação dos “azuis e amarelos” na segunda metade da liga e provavelmente com alguma mudança de estilo.

Para ocupar o lugar de Sadan, o técnico aposta agora em Keverson e pode utilizar assim, de uma assentada, os quatro estrangeiros, todos eles brasileiros.

“O Sadan vai certamente fazer falta, mas o Keverson também tem evoluído, apesar de se encontrar em dúvida para este desafio com o Ka I. Ele recomeçou a treinar e vamos ver como se encontrará para a partida de hoje”, refere Cláudio Roberto, para quem a paragem e a alteração do clima acabam por interferir no rendimento.

“Não jogámos na jornada passada e isso nunca é bom, tira um pouco do ritmo que a equipa vinha ganhando. Depois há a questão das temperaturas, que subiram. Mas queremos ganhar e continuar a evoluir e ganhar, obtendo bons resultados nesta segunda volta, até porque agora a classificação começa a definir-se.”

Pela banda do Ka I, que não pode contar com os castigados Chu Kai Wang e Kong Cheng Hou (expulsos no jogo com o Sporting).

Consciente da “diferença” entre as duas equipas, William Gomes salienta que o Ka I vai “jogar no erro do adversário e ter uma estratégia de contra-ataque”. “Temos de entrar com uma postura diferente daquela que aconteceu face ao Sporting, em que menosprezámos um pouco o adversário e quando acordámos já tínhamos sofrido dois golos. Desperdiçámos várias ocasiões e eu próprio tenho de assumir que não estive tão bem a finalizar como em outros jogos. Penso que nos faz falta um treinador de raiz e um verdadeiro capitão”, acrescentou.

 

Sporting moralizado

Na luta pela manutenção, que está igualmente interessante, os Sub-23 voltam a não jogar (alguns dos seus jogadores continuam ao serviço da selecção jovem, nos Jogos Nacionais da China), enquanto que o parceiro na cauda da tabela, Lai Chi, defronta o Kei Lun e não deverá ter grandes hipóteses de brilhar, face à maior qualidade dos comandados de Josecler.

Já o outro embate, Sporting-Polícia, promete ser equilibrado, jogado ao mesmo estilo da primeira volta, onde os “leões” conseguiram o triunfo pela margem mínima (2-1).

A formação de Nuno Capela está moralizada pela vitória face ao Ka I e este “duelo” com a Polícia é mais uma final na luta pela permanência, que é o grande objectivo para esta temporada.

“Mais um jogo difícil, contra uma equipa tradicionalmente complicada de vencer, que nos criou imensas dificuldades na primeira volta. Estamos conscientes de que as dificuldades serão ainda maiores e mais variadas para este jogo. Ambas querem pontuar, mas a equipa do Sporting está moralizada, confiante e esperamos, amanhã, mostrar que temos qualidade e argumentos para o conseguir fazer”, frisa o técnico do Sporting de Macau.

Estão assim lançados os dados para mais uma jornada da principal liga de futebol da RAEM, na qual folga o Chao Pak Kei, terceiro classificado, com os mesmos pontos do Monte Carlo.

 

CALENDÁRIO DA 11ª JORNADA DA LIGA DE ELITE

 

HOJE

Ka I-Monte Carlo (19:00)

 

AMANHÃ

Polícia-Sporting (18:30)

Lai Chi-Kei Lun (20:30)

 

DOMINGO

Ching Fung-Benfica (20:30)

 

Consulado consegue reviravolta e vence Casa de Portugal

A equipa de futebol do Consulado de Portugal regressou ontem à noite às vitórias no campeonato de futebol da segunda divisão, vencendo a formação da Casa de Portugal por 3-2 numa partida que encerrou a primeira volta da competição. A equipa orientada por João Mexia esteve a perder por 2-0 mas conseguiu dar a volta com golos do brasileiro Silva, por duas vezes, e Marcos Modesto. As duas formações de matriz portuguesa seguem em igualdade na classificação, com 12 pontos.

 

* Jornalista