MALÁSIA

A Malásia anunciou ontem um acordo com a “Ocean Infinity” para a retoma das buscas pelo avião da Malaysia Airlines, que desapareceu em 2014, com 239 pessoas a bordo. A Malásia pagará até 70 milhões de dólares à empresa americana, especializada na exploração do fundo marinho, se encontrar destroços ou as caixas negras no prazo de três meses.

 

MYANMAR

Dois jornalistas da Reuters foram ontem formalmente acusados de violação de “segredos de Estado” no âmbito de uma investigação sobre a situação no oeste de Myanmar, onde o exército é acusado de “limpeza étnica” contra os “rohingya”. Wa Lone, de 31 anos, e Kyaw Soe Oo, de 27, foram detidos por terem adquirido “documentos secretos importantes” de dois polícias.

 

ANGOLA

O Presidente angolano pretende rever no primeiro semestre deste ano o modelo do sector petrolífero aprovado pelo anterior chefe de Estado, lançando a Agência Nacional de Hidrocarbonetos e Biocombustíveis, indica um despacho de João Lourenço ao qual a Lusa teve acesso.

 

NIGÉRIA

Pelo menos 80 pessoas morreram no estado de Benue, no centro da Nigéria, desde 31 de Dezembro em confrontos entre agricultores cristãos e criadores de animais, na sua maioria muçulmanos. A violência intensificou-se devido a uma nova lei que proíbe que os pastores nómadas se desloquem no interior do estado.

 

ALEMANHA

A Lufthansa anunciou planos para contratar mais de 8.000 pessoas em 2018 para acompanhar o crescimento das operações. O grupo Lufthansa manteve a solidez financeira apesar de ter enfrentado greves de funcionários e a concorrência das empresas “low cost”.

 

SUÍÇA

A Igreja Católica na Suíça recebeu entre 2010 e 2017 cerca de 250 denúncias sobre supostos abusos ocorridos desde 1950 até anos recentes. Os casos vão desde carícias não consentidas até assédios e ataques sexuais, informaram os jornais “SonntagsZeitung” e “NZZ am Sonntag”.

 

ÁUSTRIA

O vice-chanceler austríaco propôs que os candidatos a asilo sejam colocados em quartéis enquanto os pedidos de protecção estiverem sob análise do governo. Heinz-Christian Strache sugeriu ainda um “toque de recolher” para esses migrantes forçados, a fim de garantir a “ordem”.

 

EUA

Os EUA sofreram perdas económicas de 306 mil milhões de dólares em 2017 devido a desastres naturais, valor que representa um recorde, segundo um relatório da Agência Nacional de Oceanos e Atmosfera. O país sofreu 16 grandes desastres meteorológicos, incluindo furacões, incêndios e várias tempestades severas, que deixaram 362 mortos.

 

COLÔMBIA

As forças militares da Colômbia lançaram uma gigantesca operação para mobilizar 2.000 soldados para Tumaco, cidade do litoral do Pacífico. O objectivo é combater o narcotráfico que transformou num barril de pólvora essa região do sudoeste do país.