CHINA

A indústria do turismo na China facturou 5,4 biliões de yuan no ano passado, indicou a agência Xinhua. Trata-se de um valor equivalente a mais de três vezes o Produto Interno Bruto português. Em 2017, a China registou 5.000 milhões de deslocações turísticas internas. Já 129 milhões de chineses viajaram para o estrangeiro, mais 5,7% do que em 2016.

 

EUA/JAPÃO

O secretário da Defesa dos EUA, Jim Mattis, pediu ontem desculpa ao Japão pela série de acidentes com helicópteros militares ocorridos em Okinawa, e que voltaram a criar mal-estar entre os habitantes. Na segunda-feira, um helicóptero fez uma aterragem de emergência numa praia.

 

NEPAL

Pelo menos 11 pessoas, todas de famílias pobres, morreram nos últimos dias devido à vaga de frio que afecta o sul do Nepal, indicaram fontes oficiais à Agência EFE. As autoridades têm distribuído milhares de cobertores e colchões às famílias com menos recursos.

 

TIMOR-LESTE

A oposição timorense, maioritária, acusou ontem o presidente do Parlamento Nacional,  Aniceto Guterres Lopes, de “graves violações” do regimento da instituição. Em causa está o facto de continuar sem marcar reuniões plenárias, bloqueando assim o funcionamento do órgão.

 

REINO UNIDO

A Primeira-Ministra britânica, Theresa May, iniciou a primeira grande remodelação do seu governo mas sem tocar nos “pesos-pesados”, mantendo em funções os ministros dos Negócios Estrangeiros (Boris Johnson), Interior (Amber Rudd), “Brexit” (David Davis) e Finanças (Philippe Hammond).

 

HUNGRIA

O Primeiro-Ministro húngaro assegurou, numa entrevista ao jornal “Bild”, que o seu Governo não encara os muçulmanos que chegam à Europa como refugiados mas como “invasores”. Orbán insistiu que a Hungria tem direito o a recusar receber muçulmanos.

 

TURQUIA

O governo da Turquia decidiu prorrogar pelo sexto trimestre consecutivo o estado de emergência, vigente no país desde o fracassado golpe de Estado de Julho de 2016. A medida foi justificada com a necessidade de lutar contra “organizações terroristas”.

 

ALEMANHA

A Lufthansa anunciou planos para contratar mais de 8.000 pessoas em 2018 para acompanhar o crescimento das operações. O grupo Lufthansa manteve a solidez financeira apesar de ter enfrentado greves de funcionários e a concorrência das empresas “low cost”.

 

EGIPTO

A primeira volta das eleições presidenciais no Egipto irá decorrer entre 26 e 28 de Março, anunciou a Comissão Eleitoral. Por enquanto não há nenhum candidato oficialmente declarado, incluindo o actual presidente Abdel Fatah al Sissi.