JAPÃO

Mais três corpos e uma embarcação de madeira, em mau estado, deram ontem à costa no norte do Japão. Ventos e correntes marítimas empurram dezenas de barcos para as costas do Japão todos os anos, sobretudo frágeis embarcações norte-coreanas sem o equipamento necessário para regressarem a casa.

 

FILIPINAS

As Filipinas suspenderam a campanha de vacinação contra a febre de dengue, depois do fabricante francês Sanofi ter alertado que a vacina poderia, nalguns casos, agravar a doença. O grupo farmacêutico desaconselhou o uso de Dengvaxia em pessoas que nunca foram infectadas.

 

ESPANHA

O Tribunal Supremo espanhol decidiu ontem manter na prisão quatro separatistas catalães, entre eles o ex-vice-presidente, Oriol Junqueras, e fixou fianças de 100.000 euros para seis ministros regionais poderem sair em liberdade. O juiz admitiu que não há risco de fuga, mas observou que há risco de repetição de crime.

 

ALEMANHA

O Governo alemão vai oferecer 3.000 euros a cada solicitante de asilo que decida regressar voluntariamente ao seu país, informou o Ministério do Interior. Aos que aceitarem regressar antes dos pedidos serem rejeitados, dará 1.200 euros por adulto e 600 por criança.

 

REINO UNIDO

O Reino Unido vai tornar-se, em 2018, no primeiro país a vender Viagra (medicamento usado para problemas de erecção) sem receita médica, anunciou a fabricante Pfizer. As autoridades esperam que a medida reduza as compras em sites ilegais, já que, por vergonha, muitos homens evitam consultas médicas.

 

ARÁBIA SAUDITA

O Governo da Arábia Saudita planeia iniciar a emissão de vistos para turistas em 2018. O príncipe Sultan bin Salman, líder da Comissão de turismo e património nacional disse à CNN que a meta é atrair até 30 milhões de visitantes em 2030, contra os 18 milhões registados em 2016.

 

IRÃO

O Presidente iraniano, Hassan Rohani, inaugurou no domingo o novo porto de Chabahar, na fronteira entre o oceano Índico e o mar de Omã no sudeste do país. Teerão espera transformar esta importante infra-estrutura numa plataforma comercial regional.

 

HONDURAS

O coordenador geral da Aliança de Oposição contra a Ditadura pediu ao Tribunal Superior Eleitoral das Honduras para que sejam contadas as 5.179 urnas onde presume estarem provas de “fraude” contra o seu candidato, Salvador Nasralla, nas eleições de 26 de Novembro. O impasse tem gerado manifestações e actos de violência no país.

 

VENEZUELA

O Presidente venezuelano convidou a oposição para um encontro “especial” mas descartou “um canal humanitário”, principal reivindicação dos opositores para resolver a grave crise política e económica. As duas partes reuniram-se sábado na República Dominicana mas voltaram a falhar um acordo.

 

MÉXICO

Os 20.878 homicídios registados no México nos primeiros 10 meses deste ano já ultrapassaram o total de 2016 (20.547), tendo Outubro sido o mês mais violento em 20 anos, com mais de 2.300 assassinatos, segundo dados do Ministério de Segurança Pública. A violência explodiu no México desde que o governo declarou guerra aos poderosos cartéis de drogas, em 2006.