ALEMANHA/CHINA

Uma subsidiária do grupo chinês HNA, accionista da TAP através do consórcio Atlantic Gateway e da companhia brasileira Azul, comprou o aeroporto alemão de Frankfurt-Hahn, infra-estrutura deficitária usada pela companhia de baixo custo Ryanair. Os valores do negócio rondaram 141 milhões de patacas.

 

VENEZUELA

Um grupo armado, auto-denominado “Resistência”, apelou ontem à luta para derrubar o governo, considerando que o tempo das eleições e do diálogo “já passou”. O grupo de oito homens encapuzados, vestidos de preto e armados, que surge à frente da bandeira do país, fez “um apelo ao bravo povo da Venezuela para que se una à luta de todos, nas redes, em casa, nas ruas, contra a ditadura comunista”.

 

TURQUIA

A polícia de Istambul realizou ontem uma operação para deter 35 jornalistas que são acusados de vínculos com a organização islâmica Fethullah Gülen, que o governo turco considera como “mentor” da tentativa fracassada de golpe de Estado de Julho de 2016.

 

MALÁSIA

Um tribunal da Malásia apresentou mais de 600 acusações de violação e agressão sexual contra um homem que alegadamente abusou da sua filha adolescente durante os últimos dois anos.

 

JAPÃO

Uma bomba, provavelmente datada da Segunda Guerra Mundial, foi descoberta na zona da central nuclear de Fukushima Daiichi, atingida gravemente pelo terramoto de 2011. O engenho foi detectado por um trabalhador que se encontrava nas obras de construção de um parque de estacionamento para automóveis.