Segundo a reportagem do website Guancha.cn, os chineses são o povo mais optimista do mundo quanto ao futuro do país, apontam dados de uma pesquisa mensal intitulada “O que preocupa o mundo – Julho 2017”, publicada no dia 6 de Agosto pela empresa de pesquisa e consultoria de mercado global, Ipsos

 

A pesquisa, revelada pelo Diário do Povo, mostra que 87% dos entrevistados chineses consideram que o seu país está a seguir o caminho correcto, com o número mais elevado entre todos os adultos com menos de 65 anos de idade entrevistados em 26 países, incluindo Austrália, Canadá, França, Grã-Bretanha, Alemanha, Índia, Japão, Rússia, EUA e Coreia do Sul.

A imprensa norte-americana, Axios, afirma que, como “gigantes” económicos, a China e os EUA estão a tornar-se gradualmente rivais geopolíticos. Os chineses estão mais confiantes sobre o futuro do país, enquanto que a maioria dos norte-americanos estão mais preocupados com o declínio do país.

O desemprego (36%), a corrupção política (34%) e a desigualdade de riqueza (33%) são as três principais preocupações para os cidadãos globais desde 2010.

Ainda de acordo com a investigação, os participantes chineses preocupam-se mais com o declínio moral (47%), as ameaças ambientais (40%) e o desemprego (31%), enquanto que saúde, terrorismo, crime e violência são as três maiores preocupações para os norte-americanos.

O estudo revelou ainda que cerca de 43% dos entrevistados norte-americanos estavam mais optimistas sobre o país em Julho de 2017, já em queda de 4% em comparação ao mês anterior, embora um valor mais alto do que o recolhido durante as eleições presidenciais que tiveram lugar em Outubro de 2016.